Thursday, August 14, 2008

Ainda semana passada eu estava super triste, por N motivos, que todos no's temos todos os dias pra ficarmos assim. E tava no msn conversando, me disseram assim: " ah mas triste todos no's somos, so' temos que aprender e lidar com a tristeza dentro de no's". Olha que ousada, palavras fortes e nuas! Parei então pra pensar na frase naquela menina. E e' verdade, não e' nem o fato de omitirmos a tristeza dentro de no's, e' o fato de que se expusermos toda tristeza que ha' dentro, pra fora, não sobrara' espaço para a felicidade, para apreciarmos o belo, para sorrirmos com o pouco.
E de fato ningue'm e' 100% feliz. Ningue'm e' completamente completo. Ningue'm vive um conto de fadas. Sempre tem alguma coisa que nos entristece, nos magoa, machuca e quer nos ver pra baixo. E eu sempre fui de passar pelos problemas de cabeça erguida, nunca me deixo abater, sempre sorrindo (na maioria das vezes sincero, tento não sorrir por sorrir). Mas nesse dia eu não aguentei, e aparentemente eu estava um poço de tristeza (pe'cima), no fundô-dô-pôço! Mas o que eu ganhei com isso? Ha, troquei 24 horas de riso, por 24 horas de rugas, preocupações e tristezas que não me levaram a lugar a l g u m.

Aceitei, que não conseguimos ser mesmo 100% felizes, aceito a condição de viver neste mundo a partir do momento que torno-me uma mulher que ja' tem capacidade de assimilar, o que eu quero e o que não quero. Seu eu não estivesse disposta a viver com certeza ja' teria batido de frente a um poste e me matado. Mas não fiz isso. Porque aceitei, aceitei algumas das condições impostas pela vida (essas que tive que aceitar, sem opções de dizer não ou tentar mudar, por isso aceitei).

A diferença esta' em aceitar as condições que o mundo lhe empõe, e entender e aceitar viver como se quer. Eu não me aceito triste por besteiras, não aceito que derramem se quer uma la'grima de mim se não for da minha vontade chorar, me debulhar em la'grimas. Não aceito que me digam o que devo ou não fazer, não aceito o que o mundo dita. Não aceito.
Eu aceito sim o fato de o mundo ser cheio de defeitos, aceito o fato de o mundo não ser um vale encantado. Eu aceito a ide'ia de que e' raro estar 100% feliz de corpo e alma, aceito tambe'm o fato de não saber se sei entender e tão sonhada felicidade.

Mas o mundo e' cheio de aceitações e reprovações...
sê olharmos para um todo, temos mais motivos para sorrir do que para chorar. Mas então porque os piores motivos sempre prevalecem?
E' a Lei de Clark, meus caros... já ditava que "Murphy era otimista". Ou seja, aceitar o inaceita'vel, e deixar as coisas irem dando errado sem colocar um freio e' o que sempre acontece.

Mas essas caras so' criam Leis contra'rias a felicidade alheia, hoje, dia 14/08/2008 às 09:31 a.m. eu, Raissa Paz, vou criar uma nova Lei.

Lei da Paz: essa lei afirma que "se alguma coisa tem de dar errado, dara' super certo!".

Tem lei mais otimista que essa???? Haha não mesmo.


Por isso hoje sou uma pessoa melhor, e diria mais feliz. Porque eu aceito. E vivo na Lei da Paz.

Com mais que amor,
R.Paz.

1 comment:

Lissa Churumela said...

Então é isso que rola. a Leia da Paz que comanda a prorpia paz...
não sei se vc é das que dizem faça oq eu digo mas não faça oq eu faço só sei que a lei vale a pena...
Não entendi se sera assim taum boa em mim mas me julgando pela mesma, então dara super certo.

amo
Lissa