Wednesday, September 03, 2008

Há um pouco de vida em tudo que escrevo,
Há um pouco de cheiro em tudo que leio.
Há um pouco de graça quando relembro,
Da noite de ontem que nada lembro.

O som estrondoso que penetra a alma,
Que balança seu corpo como nunca outrora.
A luz que brilha alienada e sem forma,
Nos corpos das pessoas que te lembram
o que v. já’ nem relembra...



R. Paz.

2 comments:

FrEdErIcO said...

como sempre uma perdeição seus textos .. Paz' ( Aleluia )

Lari'Lissa Aisha said...

Há um pouco de mim em tudo que é seu.

amo.

há um pouco de vc em mim.

fazendo um falta q vc nem sabe o tamanho.
te amo